Ministro de Temer, Carlos Marun recomenda voto em Jair Bolsonaro

6

Na avaliação de Carlos Marun (MDB), Bolsonaro tem mais “afinidade” com a pauta econômica do governo que seu opositor, Fernando Haddad (PT)

Carlos Marun, ministro de Temer, recomenda voto em Bolsonaro por
Valter Campanato/Agência Brasil – 15.12.17

Carlos Marun, ministro de Temer, recomenda voto em Bolsonaro por “afinidade”

Carlos Marun (MDB), articulador político de Michel Temer, revelou que votará em Jair Bolsonaro para presidente da República no segundo turno. De acordo com o ministro de Temer, existem mais pontos em comum com o deputado federal do que com o Partido dos Trabalhadores. Ele frisou, no entanto, que essa é sua posição pessoal e que o governo se manterá neutro na disputa.

“Tenho divergências em relação à política externa, divergências em relação a algumas colocações que ele fez. Mas nesse momento não me cabe colocar as divergências. Se estou dizendo que estou recomendando o voto nele, deixe que os adversários colocarem o que ele pensa de errado”, disse o ministro de Temer .

“Vejo mais afinidade dos meus pensamentos em relação à pauta do Bolsonaro do que à pauta do Haddad”, completou.

Carlos Marun , que é chefe da Secretaria de Governo, também falou sobre os projetos finais do governo, que se encontra em seus últimos dias. Ele apelou para o “patriotismo” dos parlamentares em prol da aprovação da Medida Provisória (MP) 840, que criou 164 cargos destinados ao Ministério da Segurança Pública. A MP perde a vigência na próxima quarta-feira (17).

“Estamos otimistas em razão da certeza que temos em relação ao patriotismo das senhoras e senhores parlamentares. Sabemos que foi uma eleição difícil, atípica. Mas os mandatos para o qual nós nos elegemos vai até janeiro. Existem necessidades de votação e os parlamentares não faltarão com seu dever de votar”, disse o ministro em entrevista coletiva no Palácio do Planalto. Marun é deputado federal, licenciado para exercer o cargo de ministro. Seu mandato termina no final de janeiro.

Ele afirmou que o governo não tem trabalhado com a possibilidade de ver a MP perder a vigência sem uma aprovação nesta semana. O ministro de Temer acredita que o Congresso aprovará a matéria, baseado no apoio que o governo teve, segundo ele, para a criação da pasta. “O governo vai analisar eventuais possibilidades, mas não estamos trabalhando com isso [não aprovação da MP]. Haja vista a importância do tema, o apoio que tivemos quando da instalação do ministério estamos trabalhando com a hipótese da aprovação desta MP”.

Fonte: Último Segundo – *Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.