Justiça aceita denúncia e Adelio Bispo vira réu por atentado a Jair Bolsonaro

4

Magistrado de Juiz de Fora considerou que autor de ataque a faca contra o candidato do PSL cometeu “grave e inegável lesão ao regime democrático”

Agressor de Bolsonaro, Adelio Bispo de Oliveira está preso em penitenciária federal em Campo Grande (MS)

POLÍCIA MILITAR / DIVULGAÇÃO

Agressor de Bolsonaro, Adelio Bispo de Oliveira está preso em penitenciária federal em Campo Grande (MS)

O juiz federal Bruno Savino, da 3ª Vara de Juiz de Fora (MG), recebeu denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) e tornou  Adelio Bispo de Oliveira réu por “atentado pessoal por inconformismo político” contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL).

Adelio Bispo de Oliveira foi autor do ataque a faca contra o presidenciável durante comício realizado no dia 6 do mês passado no município mineiro. Bolsonaro foi submetido a duas cirurgias por conta do golpe sofrido no abdômen e ficou internado por 23 dias . Já Adelio foi preso em flagrante e atualmente se encontra em penitenciária federal em Campo Grande (MS).

Ao receber a denúncia, em despacho tornado público nesta quinta-feira (4), o juiz considerou que o agressor cometeu “grave e inegável lesão ao regime democrático” ao “tentar impedir” que os eleitores identificados com Bolsonaro fizessem valer seus votos.

“Não há dúvidas de que o atentado pessoal do qual o candidato Jair Bolsonaro foi vítima efetivamente provocou irreparável desequilíbrio no processo eleitoral democrático brasileiro, não somente por afastar das campanhas de rua e debates eleitorais o candidato líder em pesquisas de intenção de voto, mas também por estremecer a garantia do princípio democrático da liberdade de consciência e escolha”, escreveu o juiz.

O magistrado destaca ainda que Adelio disse, logo após ser preso em flagrante, que agiu por “duas motivações”: “uma de ordem religiosa e outra de ordem política”.  “A respeito dessa última, disse que ‘defende a ideologia de esquerda, enquanto o candidato Jair Bolsonaro defende ideologia diametralmente oposta, ou seja, de extrema direita’, entendendo que o
candidato defende ‘o extermínio de homossexuais, pobres, negros e índios,
situação que discorda radicalmente'”, relatou o juiz.

O juiz também cita que o “engajamento político” de Adelio com “partidos e organizações afinados com a ideologia política de esquerda” também foi demonstrado em documentos encontrados em bolsa apreendida no quarto da pousada onde o agressor se hospedou antes de atacar Bolsonaro.

Em face desses elementos, o magistrado da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora conclui que “existem fortes indícios acerca da natureza política do ato criminoso, tendo o investigado praticado a conduta por inconformismo em relação ao discurso e às ideias defendidas pelo candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro”.

“Assim, ao praticar atentado pessoal, desferindo uma facada em parte vital do corpo, o investigado teria exteriorizado a intenção de eliminar fisicamente do processo eleitoral candidato que liderava (e ainda lidera) as pesquisas de intenção de voto para o corgo de Presidente da República e que defende ideologia política diametralmente oposta à sua.”

O juiz Bruno Savino decidiu suspender também a análise de pedido de exames sobre eventual insanidade mental de Adelio Bispo de Oliveira deu prazo de dez dias para a defesa se manifestar a respeito da acusação do Ministério Público .

Fonte: Último Segundo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.